diHITT - Notícias Cheque Sustado: O Isaac Asimov brasileiro

Postagens populares

domingo, 3 de abril de 2011

O Isaac Asimov brasileiro




Ela foi encontrada!

Quem? A eternidade.

É o mar misturado

Ao sol.


Minha alma imortal,

Cumpre a tua jura

Seja o sol estival

Ou a noite pura.


Pois tu me liberas

Das humanas quimeras,

Dos anseios vãos!

Tu voas então...


— Jamais a esperança.

Sem movimento.

Ciência e paciência,

O suplício é lento.


Que venha a manhã,

Com brasas de satã,

O dever

É vosso ardor.


Ela foi encontrada!

Quem? A eternidade.

É o mar misturado

Ao sol.


Arthur Rimbaud

____________________________________


"Estejam certos de três coisas:

1- A natureza não é Deus

2- O homem não é uma máquina

3- Uma hipótese não é um fato"

Abujamra

______________________________________


A filosofia deveria avaliar a mente? Trata-se de metafísica? Modo de ser? Consciência? Estados mentais e estado das coisas? Percepção e aquisição de informações? Memória, testemunho e introspecção? Ética, liberdade e leis naturais? A mente é uma coleção de pensamentos e sentimentos particulares ou é uma entidade superior aos mesmos? Se a mente for uma entidade, ela é uma entidade física? Qual a relação entre a mente e o corpo? Papo cabeça este aqui...

Pode-se imaginar na abertura da Copa do Mundo do Brasil em 2014 ser dado o pontapé inicial por um tetraplégico, em pé, com máquinas libertando o homem dos sentidos e das relações corpo, mente, alma? Prestemos atenção em Miguel Nicolelis, o homem que faz próteses neurais para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal.

"Como se vai da capa da Sciense, para a periferia de Natal?"

Abujamra.

“A ciência está em torno de nós, em todos os lugares” (...) “O talento científico e o talento artístico existe em qualquer localidade aonde existam dois seres humanos, ou um ser humano pensando” (...) “queríamos demonstrar que qualquer localidade do Brasil poderia tanto produzir ciência quanto usar ciência para seu desenvolvimento social e econômico”. (...) “nós temos ao mesmo tempo uma das grandes beleza do país, rodeada pelos piores índices de desenvolvimento humano, coisas que a gente não acredita que existe no Brasil, que é um outro Brasil, um Brasil que eu não conheci”. (...) “Se a gente conseguir fazer algo lá, consegue em qualquer lugar do país”.

Miguel Nicolelis



“O Rio Grande do Norte, sabe que você está lá?”

Abujamra


Santos Dumont é uma metáfora. Ele vira um matuto para dizer que aqui vai se fazer ciência. Ele faz, é realidade, contra tudo e contra todos. E luta até em inutilmente conseguir asfaltar uma rua. Vivas à Micarla de Sousa.

Ele diz que poderia desvendar os mecanismos do existir, do pensar e do viver. Ele diz que a morte não é bem aceita. Mas ele sugere poder amenizar o fim da história.

Ele diz que chorou (de alegria!) quando Lula foi eleito. Teve que ir para o exterior, fugiu pelos baixos investimentos em pesquisa científica, foi fazer carreira no estrangeiro. Diz que Deus não é necessário para a ciência. E defende o direito da ciência sobre os milagres. Ele diz que uma nova medicina é possível.

"Nos trópicos, nós fazemos as coisas diferentes"

Miguel Nicolelis

Sede de saber, em real, sobre Asimov. Nicolelis já ouviu falar de Asimov? Com certeza, Miguel Nicolelis torna possível muitas pensatas do visionário em Asimov. Vejamos as provocações deste homem, pois vale muito à pena:


Passagem, um escrito do argentino (ninguém é perfeito =P) Julio Cortázar:

"Como eu posso ser bom se eu vou morrer? A certeza da morte não desmente a moral? Não a desfaz por completo? Isso não é cinismo, já que não ser bom abrange numerosos estados de espírito sem chegar necessariamente a maldade. Ser bom para a religião é esquecer-se de algo e crer que a festa vai durar. É falsear o problema pois a razão de ser das religiões é alterar a morte."


Se por acaso alguém desejar assistir um pouco mais sobre Nicolelis, pode-se também degustar a entrevista no canal livre, com entrevistadores sem o mesmo talento do Abujamra: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4 e parte 5.

2 comentários:

  1. Companheiro, nao conheço, infelizmente, nenhum livro em português sobre Apolinário Serrano. Na verdade, mesmo em El Salvador a literartura sobre personagens especificos da guerra e da revoluçao ainda é bastante limitada. A UCA, universidade centroamericana Jose Simeon Canas, tem uma editora e uma livraria bem razoável, prioritariamente de material sobre a America Central http://www.uca.edu.sv/libreria/
    mas nao sei se é possivel pesquisar muita coisa ali, pelo menos se pode perguntar a eles sobre material.
    nos falamos. abs

    ResponderExcluir
  2. http://outrapolitica.wordpress.com/2011/04/19/pos-humanidade-o-homem-acabou/
    Pós-humanidade. O homem acabou?
    Publicado em abril 19, 2011 por outrapoliticaemsampa
    Jean-Claude Guillebaud, La Vie, 3 de março de 2011. A tradução é do Cepat. Reproduzido de IHU On-line.
    Mães de aluguel, nanotecnologias, inteligência artificial, recusa a ter filhos, fabricação de quimeras, busca da imortalidade… Seria o fim do corpo humano? De qualquer maneira, com as façanhas sempre mais incríveis da ciência e o grande salto da técnica, entramos na era dos “tecnoprofetas”. Talentosos pesquisadores, felizes apóstolos da desmaterialização do homem, anunciam uma era radicalmente nova. Um tempo em que não haverá mais necessidade do ser humano, esta coisa antiquada, prisioneira de um corpo de carne e presa a estreitos limites biológicos e sociais. Longe de permanecerem amáveis utopistas, estes especialistas preparam ativamente, com a ajuda de poderosos lobbies científicos e industriais, o advento da pós-humanidade.
    (...)
    vale a pena ler tudo =)

    ResponderExcluir

Compartilhe

Leia Mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...