diHITT - Notícias Cheque Sustado: O sentimento da população sobre o Judiciário do RN

Postagens populares

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O sentimento da população sobre o Judiciário do RN


A Operação Impacto foi deflagrada no longínquo ano de 2007, quando a Justiça e o Ministério Público através de mandados de busca na Câmara Municipal de Natal e nos escritório da empresa Abreu Imóveis reuniu robusta documentação, muitas escutas telefônicas autorizadas pela justiça, dando conta de um esquema de troca de votos por dinheiro no pleito que definiria os rumos do plano diretor da cidade. Políticos, assessores da casa legislativa e empresários foram incriminados e procesados.

Daí até o presente, uma longa e sádica espera foi proporcionada pelo Poder Judiciário à população, que passou a demonstrar a sua indignação nos pontos de ônibus, nas padarias, em todas as ruas. O processo seguia à mercê de manobras e foros privilegiados, estando desde o 2º semestre de 2011 no gabinete do Juiz Raimundo Carlyle aguardando o julgamento.

O vídeo abaixo mostra a revolta da população a respeito da lentidão do Judiciário para punir os poderosos, corruptos e corruptores. Foi registrado no dia 18 de janeiro de 2012, quando mais uma vez o Poder Judiciário protelou para decidir sobre os corruptos do Rio Grande do Norte. Menos de uma semana após a panfletagem retratada no presente vídeo, o Juiz Estadual incubido de jugar a ação que visa punir os poderosos a julgou, condenando 16 dos 21 réus.

O hoje Presidente da Câmara Municipal, flagrado combinando os votos sobre o pleito corrupto em grampos da polícia, e os corruptores, seguem impunes. O Judiciário acaba por ser um jogo político entre grupos indicados por oligarquias. É delicado e perigoso mexer com os ocupantes de cargos públicos, até para juízes de primeira instância, até para desembargadores independentes. E para o povo, como é?



 Mais abaixo também a estampa dos corruptos "representantes do povo" e corruptores, e em breve o cordel que conta a primeira parte da operação impacto:


Ricardo Cabral Abreu
- Empresário do ramo imobiliário (sócio majoritário da Abreu Imóveis); condenado por corrupção ativa e absolvido no crime lavagem de dinheiro proveniente de fonte ilícita; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 750 salários mínimos. 

Emilson Medeiros dos Santos (PSB) 
- Ex-vereador de Natal; condenado por corrupção passiva, devido a venda de votos e crime contra a administração pública; classificado como principal organizador do esquema de corrupção; pena fixada em 7 anos, 9 meses e 10 dias no semi-aberto a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos.

Dickson Ricardo Nasser dos Santos (PSB) 
- Vereador de Natal; condenado por corrupção passiva, devido a venda de votos e crime contra a administração pública; classificado como organizador secundário do esquema de corrupção; pena fixada em 7 anos, 9 meses e 10 dias no semi-aberto a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos.

Adenúbio de Melo Gonzaga (PSB)
- Vereador de Natal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos. Ex Boxeador e líder evangélico.

Júlio Henrique Nunes Protásio da Silva (PSB)
- Vereador de Natal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Francisco Sales de Aquino Neto (PV)
- Vereador de Natal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Adão Eridan de Andrade (PR)
- Vereador, corrupção passiva, por tentativa de venda de voto; pena fixada em 5 anos, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos 

Edson(SARGENTO) Siqueira de Lima (PV)
- Ex-vereador; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Tirso Renato Dantas (PMN) 
- Ex-vereador; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Geraldo Ramos dos Santos Neto (PMDB)
- Ex-vereador; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Salatiel Maciel de Souza (DEM)
- Ex-vereador; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Aluisio Machado Cunha (DEM)
- Ex-vereador; condenado Por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Antônio Carlos Jesus dos Santos (PR) 
- Ex-vereador; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos e 8 meses, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa de 150 salários mínimos

Klaus Charlie Nogueira Serafim de Melo
- Ex-servidor da Câmara Municipal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa à razão de 10/30 (dez trigésimos) do valor do salário mínimo

Francisco de Assis Jorge Sousa
- Ex-servidor da Câmara Municipal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa à razão de 10/30 (dez trigésimos) do valor do salário mínimo

Hermes Soares Fonseca 
- Ex-servidor da Câmara Municipal; condenado por corrupção passiva; pena fixada em 6 anos, a ser cumprida em regime semi-aberto; multa à razão de 10/30 (dez trigésimos) do valor do salário mínimo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

Leia Mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...